19.9.07

aprecie o infinito.

Um dia me falaram desse tal de Bah... não, nem foi. Falaram direto foi sobre este livro que ele escreveu. Eu demorei bem um tempão pra começar a ler, como sempre; mas li. Li com uma despretensão e tranquilidade absurda, porque o livro é isso. O livro é louco. Passar o tempo da leitura ouvindo uma estória contada por uma Gaivota.
Vale a pena. Se não para se tornar mais 'otimista' e seguro de si mesmo, conforme abaixo citado; para adicionar umas gotas de tranquilidade que parecem ser jorradas do céu depois do bater de asas tão, tão... firmes em si.

---

Fernão Capelo Gaivota
AUTOR: Richard Bach
TEMAS: aviação-aventura
PÁGINAS: 78
EDITORA: Record

Contra-capa
As pessoas que fazem suas próprias regras quando sabem ter razão; as que sentem um prazer especial em fazer as coisas bem feitas, mesmo que só para elas mesmas; as que sabem que a vida é muito mais do que os olhos podem ver... Todas estarão ao lado de Fernão Capelo Gaivota em sua aventura inesquecível. Uma história emocionante sobre a liberdade e os prazeres de voar que inspirou milhões de pessoas em todo o mundo.

Uma obra-prima que, a cada dia, conquista mais admiradores, que aprendem novas maneiras de fazer suas vidas valerem mais a pena.

Orelhas
No fim dos anos 60, após deixar a Força Aérea e arriscar os primeiros passos vacilantes em uma carreira literária, Richard Bach não via grandes perspectivas em seu futuro. Um dia quando pensava sobre a vida, ouviu uma voz misteriosa que começou a contar-lhe a história de uma gaivota que queria voar mais alto e mais rápido. Impressionado com aquela inspiração misteriosa Bach escreveu tudo o que ouviu. Ao final, tinha terminado uma das obras mais populares e importantes das últimas décadas: Fernão Capelo Gaivota, uma aventura emocionante sobre a liberdade, que inspirou e mudou para melhor a vida de milhões de pessoas em todo o mundo.

Através da história de Fernão Capelo, Bach transmitiu uma lição positiva de vida que, três décadas depois, continua emocionando leitores de todas as idades e nacionalidades.

Parábola universal, a vida dessa gaivota inspirou atitudes otimistas, que levaram a felicidade a inúmeras pessoas, que, até então, não tinham a coragem necessária para lutar por seus sonhos e ideais.

Richard Bach foi piloto da Força Aérea Americana entre um curto período de paz entre as guerras da Coréia e do Vietnã. Após dar baixa, resolveu dedicar-se à literatura. Seu primeiro sucesso veio com Fernão Capelo Gaivota, publicado em 1970, após ser recusado por diversos editores. Desde então escreveu outras obras de grande popularidade, como Ilusões e Fugindo do Ninho. Os aviões, porém, não foram deixados de lado. Bach continua pilotando e escrevendo sobre o assunto, como em seu mais recente livro, Fora de Mim, lançado no Brasil em 2000.

http://www.360graus.com.br/compras/shopexd.asp?id=667

Um comentário:

Fabiano disse...

Richard Bach é meu lado B.

(Gosto mais do Illusions e do Nothing by Chance do que do Gaivota...)