11.1.07

" dídi "

Nós sempre brigamos muito. Isso não mudou até hoje... Por que mudaria? É caso de família, mesmo. Não... Não como os que vemos na TV, ora absurdos de ódio mortal, ora perfeitos de beleza mentirosa da vida.

Você já luxou meu dedo ‘Seu Vizinho’. Eu já te bati até meu braço doer. Guerrinha de tudo quanto é tipo. Do Comandos em Ação ao Vídeo-Game. Brigamos, brigamos e brigamos, a ponto de demorar pra você entender que eu ia sim namorar um cara. E daí por diante as coisas mudaram. Mudaram nada ;-)

Você prefere Coca, eu rio quando você inventa de dar um gole na minha cerveja. Você Administração, eu Publicidade, embora seu quê seja na comunicação. (somos parecidos?) Você fala inglês como ninguém, eu travo. Você insiste que eu dirijo bem porque tive a good professor; mas você sabe que eu manjo. Nós somos extremos nas mesmas situações. Você diz sim, eu digo não; e vice-versa. Quem sabe até partilhemos da mesma opinião. O negócio é discordar. Sei lá.

Os dias passaram e brigamos. Brigamos por causa do carro, de um atraso, do computador, dos seus gritos pelo futebol. Brigamos porque eu gosto de pizza de mato e você só quer queijo na frente. Você bebe leite, eu prefiro água. Meu deus do céu... Será que só somos parecidos nos cachos?

Você era dourado e mamãe te dá leite até hoje. Eu nunca liguei, na verdade, mas é sempre bom rir e brincar que você é o queridinho dela. Eu sei que não. Eu só me preocupo em cuidar do teu coração.

Nós nos amamos. Demais.
Aquela foto. Ah, aquela foto diz tudo. Tão poucos anos, um sofá, um colo, 1986 e um carinho arrebatador marcado numa simples imagem. Que não sai, não sai da minha cabeça. Guardo no olhar.

Nós nos amamos. E hoje - você num carro, eu n’outro - eu sinto falta de não falar com você de manhã enquanto você tenta tirar o meu mau humor matinal, seja comentando da única voz que me faz sorrir na rádio AM, seja contando algum fato; enquanto me dá uma carona não tão bem quista em direção ao meu futuro. O meu futuro. Você está lá. De azul, inserido num manto de plumas, sob meu olhar de todo o cuidado do mundo pra que vire eterno.

Eu te amo. E isso não tem medida cabível. Pode multiplicar.

12 comentários:

Ju disse...

lindo... demais... acho que nunca li uma discrição tão perfeita de uma relação entre irmãos
bjo
saudade

c o t z disse...

Eu sou cruel demais com a minha irmã, e olha que eu sou metade do que eu era. Da vontade de chorar de tõ bonito :( snif

Beijo cheio de saudades ;)

Diodio disse...

Eu tenho muitas vidas . . . E graças a Deus, uma delas é você!

Te amo demais Bô ! ! !

Pai disse...

Afinal...valeu a pena.

Pai de ambos.

Mamis disse...

Me emocionei demasiadamente ao ler isso td. Mãe eh boba mesmo neh...
Mas ao ver esse amor tão enormemente indo, como naum se emocionar.....

Amo...muito...

Anônimo disse...

Me emocionei demasiadamente ao ler isso td. Mãe eh boba mesmo neh...
Mas ao ver esse amor tão enormemente indo, como naum se emocionar.....

Amo...muito...

fabricio disse...

Afinal, é pra isso que vivemos, não é?. Pra amar. Lindo texto =)

Tha disse...

lindo demais... a gente briga, briga mas ama de forma incondicional!
bjooos

ana. disse...

nossa bem lindo mesmo. :D
gostei.

:*

pri disse...

é muito mais do que o mesmo sangue nas veias.....é o mesmo amor no coração...

lindo...adorei!

Anônimo disse...

É estranho para um, acostumado com só tristeza, ver-se diante de tamanha beleza, e não saber se expressar...

vc sabe!

Parabéns moça! Vc tem o dom! Não te conheço e nem a teu irmão, cai por acaso aqui por um amigo comum, e estou admirado!!


Doé

Jânio Dias disse...

Um estranho como eu, só pode achar o mínimo: lindo.