22.3.06

Saudade.

Papai apareceu em casa, assim de surpresa, com uma pizza na mão e um chaveiro divertido pendurado no bolso. Quando cheguei, ele conversava sério com meu irmão – como sempre acontece – mas ao me ver abriu um sorriso, que foi saindo, saindo e ficou do tamanho do mundo, minutos depois.
Ele já não manja muita coisa lá em casa, esqueceu onde fica a água e não sabe qual dos controles remotos usar.
Pusemo-nos a conversar na sala, assistindo um programa qualquer em frente à TV nova; sobre assuntos de sempre: carreira, dinheiro, vida. Até falei um pouquinho de mamãe, fiz umas piadinhas um tanto quanto bobas, falei de um filme, ele de Globo; e foi papo sincero.
Eu sinto falta do meu papa, que anda barrigudo, mas todo charmoso com sua bermuda e tênis novos, de meninão. Cabelos enrolados como os meus, porém escuros. Olhar forte e grande gosto por palavras.
É... As coisas não são as mesmas, o conto de fadas dura, mas não para sempre e papai está começando a acreditar que eu cresci. Tá começando tanto que já impõe mil responsabilidades em meu teto. E está certo. Eu ouço tudo o que ele fala, com cautela, e assimilo. Inda bem.
Estávamos cansados, com sono, então o coloquei para dormir; no meu quarto. Ajeitei a cama, cobri com cobertor. Deitei um pouco ao seu lado, dei um abraço – o mais forte do mundo - e fui dormir também, na sala.
Hoje acordei, sozinha no meu mundo, dei tchau para mim mesma e fui-me.
Afinal, o dia é duro. E amanhã ele não estará mais aqui pra me segurar.

Saudade.

5 comentários:

gai disse...

antes era mais fácil, bastava dar um grito q eles vinham salvar a gente. sim, "crescer é solitário".
a gente sofre, chora, mas sobrevive.
sempre. mas viver não.

Fabixu disse...

crescer é se desprender. perceber que criamos asas é a melhor parte disso tudo. o duro é olhar a distância a qual estamos do chão...

c o t z disse...

:)

sentimento bom

pri disse...

O mundo se abriu na sua frente e já não é mais de responsabilidade deles te ajudar a andar.
Mas sempre que perguntar à eles qual caminho seguir, a resposta será a melhor.

: )

nath disse...

triste ver que a gente cresce e eles não estarão mais lá, o tempo todo, para segurar no colo e passar a mão na cabeça, dizendo que vai ficar tudo bem... mas chega a hora de criar asas e alcançar novos rumos, não?

;**